Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Cuidando do seu pet na estação mais quente do ano

Assim como para nós, seres humanos, os cuidados com a saúde devem ser maiores, os cuidados com os animais domésticos também devem ser redobrados

6a0d319be3dcdaa909c69d50f5a82842.jpg Foto: iStock/Chalabala

A previsão para esse verão é de que as temperaturas vão ser bastante altas e com pouca chuva. Assim como para nós, seres humanos, os cuidados com a saúde devem ser maiores, os cuidados com os animais domésticos também devem ser redobrados. Com apenas 10% de perda de fluidos corporais, os bichinhos já podem desidratar. Como não possuem glândulas sudoríparas, cães e gatos costumam desidratar mais facilmente que os humanos. A cena do bichinho deitado, com barriga no piso frio, explica o fato. Por isso, nossos amigos de quatro patas precisam de cuidados especiais capazes de lhes proporcionar saúde e disposição para brincar e acompanhar os donos. 

A desidratação dos animais pode trazer sintomas como perda de elasticidade da pele, letargia, perda de apetite, olhos fundos, focinho, boca e gengiva secas. Uma atenção especial deve ser voltada para os gatos, principalmente, que não ingerem tanta água e, por causa disso, podem desenvolver problemas renais. Para evitar essa desidratação, é necessário estimular os animais a ingerirem mais água oferecendo de hora em hora. 

Com a alimentação também é necessário cuidar. Muitos possuem o hábito de colocar deixar a tigela de ração cheia durante o dia todo para que o cão ou gato possa comer quando sentir vontade. O problema é que nos dias de calor intenso, o alimento pode se deteriorar ou, até mesmo, ser atacado por formigas, insetos e até ratos, dependendo do local. Evite esses problemas oferecendo o alimento em horários e locais mais frescos do dia, sempre à sombra. 

Outra dica é certificar-se para que tenham um lugar fresco, onde não bata sol, para que possam se proteger do calor e das chuvas de verão. É importante que tenham a opção de um lugar com sombra, distante dos raios solares para se abrigar. Em passeios ou viagens mais longas, as caixas de transporte costumam esquentar também, se ele for permanecer tempo confinado, faça paradas para o animal andar e se refrescar, Não se esqueça de, também, oferecer água nas paradas.

Quanto à higiene do animal, é necessário redobrar a atenção com pragas como pulgas e carrapatos, pois a proliferação é maior nessa estação. Com o aumento no número de banhos, o efeito dos remédios contra esses parasitas pode diminuir. Também é preciso cuidar com os insetos, pois os cães sofrem com as picadas que, além de provocar incômodo, podem transmitir doenças. 

Fiquem atentos e cuidem de seu melhor amigo para aproveitarem da melhor forma o verão!



Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg