Jornal de Pomerode


Cruz Vermelha capacita voluntários para padronizar combate ao Aedes aegypti

A Cruz Vermelha Brasileira realiza nesta semana uma capacitação para padronizar o trabalho de combate ao Aedes aegypti feito por voluntários em todas a filiais do país.

A Cruz Vermelha Brasileira realiza nesta semana uma capacita&ccedil;&atilde;o para padronizar o trabalho de combate ao Aedes aegypti feito por volunt&aacute;rios em todas a filiais do pa&iacute;s.</p> <p><br />Cerca de 40 representantes de filiais estaduais e municipais da entidade estar&atilde;o at&eacute; s&aacute;bado (21) na sede do &oacute;rg&atilde;o, no centro do Rio de Janeiro.</p> <p>&nbsp;</p> <p>Os volunt&aacute;rios ser&atilde;o instru&iacute;dos sobre quest&otilde;es epidemiol&oacute;gicas, visitas domiciliares, elimina&ccedil;&atilde;o de focos e maneiras de orientar a popula&ccedil;&atilde;o a manter vigil&acirc;ncia constante contra a prolifera&ccedil;&atilde;o do mosquito.</p> <p>&nbsp;</p> <p>Quando voltarem a suas unidades de origem, eles atuar&atilde;o como multiplicadores passando adiante as orienta&ccedil;&otilde;es.</p> <p>&nbsp;</p> <p>Coordenadora do projeto Zika da Cruz Vermelha Brasileira, Rosana Ribeiro esclareceu que o projeto est&aacute; pronto para ser implementado h&aacute; mais tempo, mas dependia de recursos que vieram por meio de doa&ccedil;&otilde;es de outros pa&iacute;ses &agrave; Cruz Vermelha Internacional.</p> <p>&nbsp;</p> <p>"As a&ccedil;&otilde;es estavam sendo feitas pelas filiais isoladamente. J&aacute; temos um trabalho com a&ccedil;&otilde;es contra o mosquito, mas estamos padronizando as filiais para trabalhar no projeto espec&iacute;fico", acrescentou a coordenadora.</p> <p>&nbsp;</p> <p>Um dos focos do trabalho &eacute; orientar a popula&ccedil;&atilde;o e retornar &agrave;s casas para conferir se o combate continua sendo feito.</p> <p>&nbsp;</p> <p>"N&atilde;o vamos trabalhar com fumac&ecirc;. Vamos eliminar sujeira, ac&uacute;mulo de lixo nos quintais e nas ruas. E focar em grupos espec&iacute;ficos, como gestantes, crian&ccedil;as".</p> <p>&nbsp;</p> <p>A Cruz Vermelha tamb&eacute;m montou um gabinete de crise para monitorar o trabalho realizado pelas filiais, que t&ecirc;m entre 80 e 100 volunt&aacute;rios cada uma. Durante os jogos ol&iacute;mpicos e paral&iacute;mpicos, o planejamento &eacute; fazer a distribui&ccedil;&atilde;o de material informativo nos locais de competi&ccedil;&atilde;o.</p> <p>&nbsp;</p> <p><em>Fonte: Ag&ecirc;ncia Brasil</em></p>


Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • b24e1f3813003e2cb3b72b7c37281d09.jpg