Jornal de Pomerode


Hanna-Lora Dahlke receberá homenagem da Câmara de Vereadores

Hanna-Lora Dahlke, tem 58 anos e há cerca de 40 se dedica a produzir cucas. Apaixonada por culinária, Hanna conta sobre a vontade de voltar a cozinhar e sobre os planos para a tão esperada Festa Pomerana.

d8e863223b9402af07b5f0bcdaed45cb.jpg Foto: Raphael Carrasko/JP-Dona Hanna admite que mal pode esperar a produzir as suas saborosas cucas novamente.

Quando pensamos em cucas em Pomerode, logo nos vem à cabeça um nome que é referência quando o assunto é esse doce. Hanna-Lora Dahlke tem 58 anos e há cerca de 40 já se dedica a produzir cucas, da maneira que aprendeu com a mãe, ainda criança. 

Por causa de seu destaque na área e das diversas vezes em que, voluntariamente, trouxe o sabor de suas cucas para as festas de igrejas, escolas e clubes de caça e tiro, ela irá receber, da Câmara de Vereadores, o Mérito Legislativo “Diaconiza Anita Guenther”, que tem como objetivo homenagear pomerodenses que se destacam em ações de voluntariado. 

O anúncio de que receberia a homenagem já veio em agosto, mas só agora, no dia 07 de novembro, a entrega será realizada, o que, com certeza, é uma nova motivação para que dona Hanna se recupere e volte à ativa, como é o seu desejo. “Eu ainda estou ‘encostada’, mas espero logo estar 100%, para voltar a trabalhar como merendeira na escola e, também, com as cucas”, afirma. 

Mesmo com os protestos do marido, Ilmo Dahlke, já aposentado, que insiste que é hora de ela diminuir o ritmo também, a cozinheira admite que não consegue deixar a paixão pela cozinha de lado, além de não conseguir ficar parada por muito tempo, já que quando estava em plena saúde, quase não tinha fins de semana livres, afinal, estava sempre cozinhando em algum lugar.

“Sempre tive uma família numerosa, então não estou acostumada a ficar sozinha muito tempo, e sim, a ter contato com as pessoas, gosto dessa movimentação de pessoas, de conversar com elas. Sinto tanta falta disso que, quando estava parada, cheguei até a ficar com depressão, mas isso já passou e estou querendo voltar”, garante a cozinheira.

Por hora, é a família que assume a preparação das cucas, mas, mesmo que a filha tenha toda a confiança de dona Hanna-Lora, a cozinheira ainda vai aos eventos conferir se está tudo certo, pois isso lhe deixa muito bem. Outra coisa que deixa a cozinheira sempre feliz são as mensagens que recebe de pessoas do país inteiro, que já visitaram a cidade e a conheceram. 

“A única coisa que ainda me incomoda um pouco é quando vem me pedir emprego por achar que eu tenho uma padaria, mas nada que me estresse muito. O que mais me importa é o carinho de quem já me conheceu, isso me deixa muito feliz”, ressalta dona Hanna. 

E, como já começaram os preparativos visando a Festa Pomerana, ela revela que pretende seguir com a sua tradição de sempre, no aniversário da cidade, em 21 de janeiro, lançar um sabor novo de cuca, como presente para Pomerode. As ideias já surgiram, mas qual será a nova combinação é segredo guardado a sete chaves pela família Dahlke. O novo sabor irá integrar o grande grupo de cerca de 40 combinações já produzidas. 

Para quem ficou curioso, já fica o convite para visitar a Festa Pomerana e descobrir qual será a obra de arte criada desta vez pela cozinheira.



Tags:
Veja também:
Galeria de fotos: 2 fotos









Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg