Jornal de Pomerode

Edição Impressa



CliP representará Pomerode na Bienal do Livro, em SP

Escritoras da cidade participarão de uma coletânea e também irão lançar suas obras individuais

55b94984b4eb02b6f5173f7b82819c0e.jpg Foto: Divulgação

As escritoras pomerodenses Andréa Gustmann Gomes e Neida Rocha, integrantes da Câmara Literária de Pomerode (CliP) serão as representantes da literatura da cidade na 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, a principal do país, que será realizada entre os dias 03 e 12 de agosto, no Anhembi. 

Neida e Andréa foram convidadas a participar pela presidente da Rede de Escritoras Brasileiras (Rebra), Joyce Cavalccante, para que fizessem parte da coletânea “Afinal, o que querem as mulheres?” e, também, para que fizessem o lançamento de seus livros individuais, no dia 11, na oportunidade, além de divulgar as atividades da CliP.

De acordo com as escritoras, a expectativa para o evento está grande. “Estamos muito entusiasmadas, principalmente pela divulgação do nosso trabalho além das fronteiras de Santa Catarina, assim como pela própria questão do empoderamento feminino nas Letras”, afirma Andréa.

A 25ª Bienal do Livro de SP também será uma oportunidade para as escritoras divulgarem o que é feito na CliP, como os concursos literários que homenageiam ícones da literatura catarinense, a coletânea infantil Contos Dourados, a 2ª edição da Agenda Poética Permanente, a Sacola Literária, entre outros projetos que visam o incentivo à leitura.

“Este evento é importante por colocar parte dos escritores da cidade em destaque no cenário nacional. Como o convite foi feito para mim e para a Neida, idealizadoras da CLiP, automaticamente estamos representando a produção literária de Pomerode. A expectativa é grande e temos a certeza de que estamos no caminho certo, sempre em consonância com o Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL). E nós estamos muito felizes, também, com os convites recebidos para parceria com entidades do município”, ressalta Andréa.

CliP Mulher 

A Câmara Literária de Pomerode (CliP), originalmente, foi idealizada pelos escritores Neida Rocha, Andreia Gustmann Gomes e Cícero Pedro de Melo, porém, recentemente, o escritor precisou se ausentar do grupo. “A saída do Cícero, motivada por problemas de saúde, implicou em uma reestruturação do grupo, uma delas, a própria mudança do nome para CLiP Mulher. Continuamos firmes em nosso propósito e agora ainda mais atarefadas.  No entanto, extremamente motivadas e com muitas ideias sendo geridas”, conta Andréa, reforçando que o nome CliP Mulher é a consolidação da Câmara Literária. 

Porém, mesmo com a baixa, os trabalhos não para na, agora, CliP Mulher. Um dos próximos eventos planejados pela entidade o primeiro café literário/sarau em parceria com a Apap, que será realizado na pousada Edelweiss, no dia 04 de agosto, com a venda de convites antecipados. 

Ainda, em nível nacional, Andréa e Neida receberão o troféu destaque 2018 e participarão de um livro infantil intitulado “A vida no fundo do mar”, que será lançado no museu do Louvre em Paris e em Praga, na República Tcheca. A premiação 2018 será em outubro, em Maceió.



Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg