Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Celulite e nutrição, qual a sua relação?

Os graus da celulite podem variar de um a três, sendo o primeiro o menos visível, apenas quando há compressão da pele, até o mais grave, onde os nódulos já são bastante perceptíveis e de consistência endurecida.

17509c5bf857039dbf6c5d7839b000ea.jpg Foto: Divulgação

A celulite é uma inflamação caracterizada pelo extravasamento de líquidos para o meio extracelular que segue a seguinte fisiopatologia: as alterações no tecido conjuntivo perivascular produzem diminuição do tônus venoso e aumento da fragilidade capilar, favorecendo a ruptura e surgimento de micro hemorragias. Desta forma, o tecido com celulite é mal oxigenado, subnutrido, sem elasticidade, resultante de um mau funcionamento no sistema circulatório, linfático e das consecutivas transformações do tecido conjuntivo.

Os graus da celulite podem variar de um a três, sendo o primeiro o menos visível, apenas quando há compressão da pele, até o mais grave, onde os nódulos já são bastante perceptíveis e de consistência endurecida. 

A nutrição no tratamento da celulite tem como objetivo a redução do tecido adiposo, a regulação do trânsito intestinal e a diminuição da retenção hídrica. 

Compostos bioativos com ação anti-inflamatória podem ajudar no controle da celulite, diminuindo a inflamação e melhorando o aspecto da pele. Estes compostos podem ser encontrados em alguns alimentos; uvas, frutas vermelhas (amora, framboesa, mirtilo, morango), romã, no gengibre, cúrcuma (açafrão-da-terra), pimenta vermelha, própolis e hortaliças. Além destes, alimentos fontes de ômega 3, como a sardinha, atum, salmão, chia e linhaça também têm esta função benéfica. 

Alguns chás também podem auxiliar na redução da inflamação, entre eles: dente-de-leão, alecrim, cavalinha, gengibre, hibiso, castanha da índia. Atenção, os efeitos são diferentes em cada indivíduo! 

Vamos então para algumas dicas gerais que podem te ajudar a diminuir ou acabar com a celulite: tome no mínimo dois litros de água por dia, coma de três a quatro porções de frutas diariamente, tome chás, coma alimentos integrais (arroz, sementes, farinhas), diminua o consumo de alimentos ricos em sódio, evite embutidos que concentram uma elevada quantidade de conservantes, bem como, café, álcool e refrigerantes em excesso, substitua as frituras por grelhados, assados, ou cozidos. Inclua na sua alimentação: abacaxi, abacate, atum, uva roxa, gengibre, frutas cítricas, repolho, salsinha, chá verde. 

Receitas 

Suchá de Hibisco: 1 copo de infusão de chá de hibisco; 1 xícara de morangos picados; 1 lasca de gengibre; ¼ de beterraba. Bata todos os ingredientes no liquidificador, beba sem coar. 

Suchá de Abacaxi: 1 fatia de abacaxi; 1 xícara de infusão de chá verde; folhas de hortelã; 1 lasca de gengibre. Bata todos os ingredientes no liquidificador e sirva gelado. 

Espero que estas dicas possam lhe auxiliar de alguma forma, mas lembre-se: nem todos reagem da mesma maneira e também não podem consumir todo e qualquer tipo de alimento, você é único, portanto procure sempre um profissional que irá lhe orientar da melhor maneira possível. 

Caroline Hackbarth 
Nutricionista - CRN 10 534



Galeria de fotos: 1 fotos
Créditos: Divulgação
Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg