Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Campanha de vacinação termina em Santa Catarina

Pomerode vacinou 80,64% da população de risco, que deve receber a imunização contra a doença.

d904b9df008b9a7a616831f0d838ff27.jpg Foto: Arquivo JP

A Campanha de vacinação contra a gripe 2018 foi encerrada no dia 08 de junho, em Santa Catarina, depois da prorrogação do prazo, ocasionada pelas consequências da greve dos caminhoneiros. Em Pomerode, a Vigilância Epidemiológica da cidade seguiu o calendário estadual e realizou a vacinação dos grupos prioritários até a sexta-feira da semana passada. 

Com isso, 5.205 pomerodenses receberam a imunização contra a Influenza, o que representa 80,64% da parcela da população que deveria ser vacinada, ficando abaixo da meta estipulada pelo Ministério da Saúde. 

Passando para os grupos prioritários, em Pomerode, 73,88% das crianças se vacinaram, 84,17% dos idosos, 84,69% das gestantes, 81,79% dos trabalhadores da saúde, além de 69,55% dos professores. O destaque foi para o grupo de risco das mulheres puérperas, que teve 100% de adesão da vacina.

A técnica em Vigilância Epidemiológica, Simone Steffens da Silva, admite que a procura da vacina foi menor em 2018 do que em anos anteriores.

“A meta era vacinar 90% dos grupos prioritários. Apesar da divulgação na mídia local, nas escolas e das orientações repassadas pelas equipes de Saúde da Família, através dos Agentes Comunitários de Saúde, a procura pela vacina neste ano foi menor do que em anos anteriores”, afirmou Simone.

Ela ressalta, também, que as vacinas continuam sendo aplicadas nas ESF enquanto houver doses disponíveis. Além dos grupos prioritários, a vacina está sendo administrada em pessoas entre cinco e menos de 10 anos e de 50 a 59 anos.

Na mesma linha do resultado pomerodense, Santa Catarina, que vacinou 83,5% do público-alvo, não conseguiu cumprir a meta estipulada pelo Ministério da Saúde, que era de 90% da população de risco. Mesmo assim, a gerente de Imunização da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa (Dive/SC), disse que a cobertura de mais de 80% da população vacinada é boa, já que essa era a meta em 2016, mas admitiu que é importante atingir os 90% de cobertura.

A vacinação também segue em todo o estado para os grupos de risco, e também para as crianças de cinco a nove anos, e pessoas entre 50 e 59 anos. As vacinas continuam a ser aplicadas até que as doses terminem.

 



Galeria de fotos: 1 fotos
Créditos: Arquivo JP
Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg