Jornal de Pomerode


Caminhando pela vida

Caminhada da Rede Feminina de Combate ao Câncer buscou chamar a atenção para a importância dos cuidados com a saúde da mulher. O evento, promovido pela Rede Feminina de Pomerode, aconteceu neste sábado, 21 de outubro.

536f37fcb3add8e7542ea99dc6005815.jpg Foto: Isadora Brehmer/JP-Mesmo com o céu fechado, o grupo não perdeu o ânimo no percurso.

Para quem já enfrentou a longa caminhada necessária para se alcançar a cura do câncer, o percurso feito desta fez foi tranquilo, fácil. Dona Tereza de Jesus de Lima sabe bem disso, pois foi diagnosticada em abril de 2016, e hoje sabe e faz questão de repetir o quanto é importante a prevenção e a Rede de apoio de familiares, amigos e das voluntárias. E conscientizar a população sobre o câncer de mama e a importância da prevenção foi o principal objetivo da Caminhada do Outubro Rosa, promovida pela Rede Feminina de Combate ao Câncer de Pomerode no sábado, 21 de outubro. 

“O apoio da família, dos amigos e da Rede Feminina, principalmente, é muito importante. Com todo o apoio é muito mais fácil se cuidar e se tratar, então é importante a gente ajudar sempre, como pode”, ressalta Tereza, que esteve na caminhada. 

Junto com ela, voluntárias, simpatizantes, mulheres que estão ou já finalizaram o tratamento e suas famílias se reuniram na sede da Rede por volta das 09h30min, e depois saíram pela Rua Hermann Weege, seguindo em direção ao Centro. O grupo passou pela rotatória em frente ao Zoo Pomerode e continuou pela rua Paulo Zimmermann, voltando pelas ruas Luiz Abry e Arthur Reinert. 

A animação foi constante durante o percurso e nem o tempo fechado espantou a felicidade de quem participava do evento. Um carro acompanhou os caminhantes, tocando músicas sobre o Outubro Rosa. Um grupo de kangoo de uma academia da cidade acompanhou a caminhada, trazendo ainda mais ânimo ao grupo. 

Até São Pedro parecia estar a favor da causa, pois minutos depois de o grupo retornar à sede, começou a chover forte, como se o santo tivesse só esperado todos estarem devidamente abrigados. 

A “cereja do bolo” foi a doação de cabelo realizada pela menina Raíssa Emanuelle Zeplin, que veio caminhar junto com a avó, Helena Zeplin. Segundo ela, quem já recebeu ajuda da Rede, como foi o seu caso, sente o quanto é importante contribuir com a causa. “Eu tive a doença em novembro de 2015 e ela foi meu porto seguro. Então, ela também viu quando eu perdi o cabelo, me viu careca, e por isso teve a vontade de doar o cabelo dela para Rede”, conta.

Já a presidente da RFCC de Pomerode, Sulamita Faqueti Amandio, afirma que que a adesão à caminhada surpreendeu, devido ao tempo fechado. “A caminhada superou nossas expectativas. Acho que atingimos um público muito bom e esperamos que tenha chamado a atenção de muitas mulheres e esperamos que isso faça com que cada vez mais elas nos procurem ou procurem se prevenir”, comenta. 

O trânsito, durante a caminhada, foi orientado pela Getran, que acompanhou os caminhantes em todo o percurso.



Tags:
Veja também:
Galeria de fotos: 2 fotos









Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg