Jornal de Pomerode


Brasil teve 802 mil casos de dengue e 91 mil de zika em 2016, diz boletim

Ministério divulgou número de notificações de zika no país pela primeira vez. País já teve 39 mil casos de chikungunya, mais do que em 2015 inteiro.

O Brasil já registrou 802.249 casos prováveis de dengue em 2016, até o dia 2 de abril, segundo boletim epidemiológico publicado pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (26). O boletim também divulgou um número inédito sobre zika: foram 91.387 casos prováveis da doença este ano. Esta foi a primeira vez que a pasta divulgou o número de notificações de zika no país.


Dengue


Em relação à dengue, já são 97.198 casos a mais em relação ao mesmo período de 2015, o que representa um aumento de 13,8%. O ano de 2015 foi recordista em dengue: foram 1.649.008 casos no país, maior número registrado na série histórica, iniciada em 1990.


Apesar do aumento do número de casos em relação ao ano passado, as mortes diminuíram. Até 2 de abril, foram confirmadas 140 mortes por dengue. No mesmo período de 2015, tinham sido 427 mortes.


Além disso, foram confirmados 244 casos de dengue grave e 2.724 casos de dengue com sinais de alarme. No ano passado, nesta mesma época, havia 731 casos de dengue grave e 11.124 casos de dengue com sinais de alarme.


Zika


Até 2 de abril, o país teve 91.387 casos prováveis de zika no país, o que corresponde a uma taxa de incidência de 44,7 casos por 100 mil habitantes. Do total, 31.616 foram confirmados.


Até o momento, o Ministério da Saúde só divulgava em seus boletins quantos estados tinham tido notificações de zika e o número de casos de microcefalia provavelmente relacionados ao vírus, mas não o número de casos da doença no país, por isso esse dado é inédito.


Do total de notificações, 7.584 foram em gestantes, dos quais 2.844 foram confirmados por critérios clínico-epidemiológicos ou laboratoriais.


A região centro-oeste teve a maior taxa de incidência: 113,4 casos por 100 mil habitantes. O estado com maior número de casos prováveis de zika é o Rio de Janeiro, com 25.930 notificações, seguido por Bahia, com 25.061 casos, Mato Grosso, com 16.055 casos, e Minas Gerais, com 6.693 casos. São Paulo teve 1.500 notificações.


Houve três mortes por zika confirmadas laboratorialmente: uma em São Luís (MA), uma em Benevides (PA) e uma em Serrinha (RN).


O Brasil já teve 7.150 notificações de microcefalia provavelmente relacionadas ao vírus da zika desde 22 de outubro de 2015 até 16 de abril, das quais 1.168 foram confirmadas.


Chikungunya


Até 2 de abril, o número de casos de chikungunya no país já ultrapassou os casos registrados no ano passado inteiro. Foram 39.017 casos prováveis este ano e 38.332 notificações ao longo de todo o ano de 2015.


Morreram por chikungunya seis pessoas este ano: três na Bahia, uma em Sergipe, uma em São Paulo e uma em Pernambuco.

 

Fonte: G1



Veja também:
Galeria de fotos: 1 fotos
Créditos: Foto: Reprodução









Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg