Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Bianca Wachholz avisou o ex-namorado de que procuraria a polícia

A primeira audiência sobre o caso ocorreu no Fórum de Blumenau na tarde desta terça-feira, 18. Além do acusado, estavam presentes os pais da vítima, o pai de Balbinott e outras testemunhas. O acusado foi escoltado por policiais armados

9b118cff1136d0ad6f818ac3a489c52b.jpeg Foto: O Município Blumenau

Bianca Wachholz alertou o ex-namorado sobre a queixa que faria à Polícia Civil sobre as ameaças e agressões que vinha sofrendo. Horas antes de ser morta com um tiro no rosto diante da própria mãe, no dia 25 de julho, a designer, de 29 anos, enviou mensagens a Everton Balbinott de Souza, 31, dizendo afirmando que ele não deveria voltar a se aproximar dela.

A audiência ocorreu no Fórum de Blumenau na tarde desta terça-feira, 18. Além do acusado, estavam presentes os pais da vítima, o pai de Balbinott e outras testemunhas. O acusado foi escoltado por policiais armados.As mensagensAs novas mensagens trocadas por WhatsApp entre Bianca e o ex-namorado foram apresentadas pela acusação. Na conversa, Balbinott pede que Bianca não conte a ninguém sobre a noite anterior, em que o ex-namorado apontou uma arma para a cabeça dela.

“Bom dia! Por favor, vamos ficar de boa e acabar com esse pesadelo", disse ele.

“Bom dia, também quero paz, tô tão cansada”, ela responde.

“Se a gente focar na nossa felicidade, logo tudo se ajeita. Sei que estás cansada, mas faz uma forcinha. E, por favor, não conta nada para ninguém isso de ontem”.

Mais tarde, por volta do meio-dia, duas horas antes do crime, Balbinott questiona: “Contasse para tua mãe, né?”. E reclama que Bianca vê as mensagens no WhatsApp mas não responde. Então ela revela:

“Contei”.

“Por que isso? Acabasse com a minha vida, vou ir preso”.

“Tu sabes que eu sou obrigada a fazer B.O. Já deveria ter feito”, ela responde. E avisa:

“Você daqui em diante vai ter que ficar bem longe de mim”.

Bianca então informa que registraria boletim de ocorrência, mas que não mencionaria a arma usada por Balbinott para ameaçá-la. Porém, diz que mudaria de ideia se ele voltasse a se aproximar dela.

“Não quero seu mal, só quero cuidar da minha vida”

“Estatística de feminicídio” Ao fim da conversa, Bianca diz que imaginou a própria morte depois das ameaças feitas pelo ex-namorado.

“Vamos resolver agora tudo, mas sem ter contato. Porque eu achei que ia morrer. Porque eu via minha mãe recebendo a ligação de que eu fui assassinada. Eu via o arrependimento dela de ter me deixado sair com você. Eu vi tua família despedaçada, nossos amigos revoltados, eu virando estatística de feminicídio”.

Balbinott ainda implora: “Não vai na delegacia, por favor”. A última mensagem da conversa é de Bianca:

“Estou em casa. Se você fizer algo vou ligar para a polícia” .

Não deu tempo. Bianca foi assassinada minutos depois de encerrada a troca de mensagens por WhatsApp. As conversas foram anexadas ao processo pelo Ministério Público com a intenção de provar que Everton Balbinott de Souza premeditou o crime.

 

Fonte: O Município Blumenau



Veja também:









Publicidade

  • 
    eb224b55631b8f403d168a912e1f6fb6.jpg4b580c53dad677f2141dea5ad908465d.jpg