Jornal de Pomerode

Edição Impressa



APF dá adeus à chance do tricampeonato

Existem derrotas que doem, outras que marcam, já outras que jamais serão esquecidas. No caso da APF, esta será uma mistura das três. Isso porque, mais uma vez, o time do Loes / HLS interrompeu o sonho do time pomerodense dentro do Torneio de Verão.

a273e6c7c10607cf35b64bce6a3e481d.jpg Foto: -Jogos contra o Loes foram emocionantes e recheados de golsAdemir Guedes

Existem derrotas que doem, outras que marcam, já outras que jamais serão esquecidas. No caso da APF, esta será uma mistura das três. Isso porque, mais uma vez, o time do Loes / HLS interrompeu o sonho do time pomerodense dentro do Torneio de Verão, ao vencê-lo, nas quartas-de-final da competição, por 6 a 5 - após um 3 a 3 no tempo normal -, faltando cinco segundos para o término da partida.

Só que esta história inicia alguns dias antes, mais precisamente na quinta-feira, dia 24 de janeiro, quando as duas equipes entraram na quadra do Sérgio Luiz Petters, para a disputa da partida final da 1ª fase. Precisando vencer, para se manter viva na competição, a equipe blumenauense partiu com tudo, abrindo o placar com Dieguinho. Mas a APF conseguiu empatar a partida, minutos mais tarde, por meio de Pakito. Só que o primeiro tempo ainda teve os gols de Rodrigo Lopes, colocando o Loes na frente novamente, por 3 a 1.

Na volta do intervalo, a APF esteve melhor e chegou ao empate, com William (contra) e Rato. Mas, faltando pouco mais de dois minutos para o término do jogo, o time de Blumenau pulou na frente, novamente com Dieguinho, que fez 4 a 3 e deu números finais ao confronto.

E quis o destino que o cruzamento nas quartas-de-final colocasse, frente a frente, mais uma vez, as duas equipes, no confronto de segunda-feira, dia 28 de janeiro, que ficará marcado para a história do torneio, como um dos mais emblemáticos de todos os tempos.

A partida começou eletrizante, com a APF saindo na frente, por meio de Rafa Poffo. No entanto, o Loes buscou o empate, ainda na primeira etapa, com Jé.

No segundo tempo, Duda e Fabão ampliaram em favor do time de azul. Mas os pomerodenses buscaram forças para igualar o confronto novamente, por meio de Padilha e Eder (contra), terminando o tempo normal em 3 a 3.

No tempo suplementar, a APF pulou novamente na frente, com Dé, mas Fabão empatou para o Loes, e Vaé colocou a equipe de Blumenau em vantagem. No entanto, houve novo empate, com Maikinho, placar que classificaria o time de Pomerode às semifinais. Só que, faltando cinco segundos para o fim, mais uma vez, Dieguinho fez o dele e colocou o Loes na próxima fase do Torneio de Verão, eliminando o atual campeão do certame.

Para o presidente da APF, Lucas Leonardo, essa pode ser considerada a derrota mais sofrida de toda a história da associação. “Estávamos empatando em 5 a 5, na prorrogação, o que nos dava a vaga, e tomamos um gol que não poderíamos ter tomado, o qual não tivemos mais tempo de reação. Isso mostra que que temos que estar sempre ligados o tempo todo, pois o jogo só acaba quando o cronômetro é zerado. O torneio é muito difícil e, infelizmente, saímos mais cedo do que imaginávamos. De qualquer forma, parabéns à equipe do Loes que saiu vencedora”, relata.

Ainda segundo o presidente, os dois jogos tiveram comportamentos distintos da APF. “No primeiro, queríamos a vitória, mas como já estávamos classificados, isso pode ter contribuído para que a nossa equipe não desse o máximo que poderia. Já nessa segunda partida, nossa equipe entrou focada a ganhar o jogo, e sabíamos que teríamos, novamente, um grande adversário. Todavia, na minha opinião, jogamos bem, mesmo com as desvantagens no placar, não nos abatemos e fomos sempre atrás do resultado. Mas houve a infelicidade, numa falta de atenção, de tomarmos o gol a poucos segundos do fim”.

Leonardo finaliza enaltecendo todos que sempre contribuíram para o sucesso da APF. E faz uma revelação. “Gostaria de agradecer e, de certa forma, pedir desculpas a nossos patrocinadores, torcedores e a todos que nos apoiaram, por não termos conseguido chegar mais longe. Fizemos o nosso máximo para que desse certo, mas esse ano, não deu. Bola para frente. Vou analisar algumas situações, inclusive pessoais, para decidir se continuarei à frente da APF. Quero focar no meu trabalho e os compromissos, como presidente, estão me atrapalhando. No entanto, sei que Deus nos abençoará para tomar a melhor decisão, junto com meus amigos e família”, finaliza.



Galeria de fotos: 1 fotos
Créditos: Bob Gonçalves / Jornal de Pomerode
Tags:
Veja também:









Publicidade

  • 
    eb224b55631b8f403d168a912e1f6fb6.jpg4b580c53dad677f2141dea5ad908465d.jpg