Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Ano letivo da Apae iniciará em março

Diretoria da instituição confirmou o início das aulas. O que ocorreu foi que o Governo do Estado irá disponibilizar os professores que atendem alunos com necessidades especiais apenas a partir do dia 07 de março, e não em fevereiro, como acontecia

cbdf3e4fb11263586b4202a3af862be4.jpg Foto: Isadora Brehmer/JP

Diante de boatos divulgados em redes sociais, afirmando que o ano letivo da Apae não teria data prevista para começar, entramos em contato com a diretoria da instituição, para esclarecer a situação.

O que ocorreu foi que o Governo do Estado irá disponibilizar os professores que atendem alunos com necessidades especiais apenas a partir do dia 07 de março, e não em fevereiro, como acontecia. A Apae de Pomerode ressalta que o início postergado do ano letivo não tem qualquer relação com uma decisão da entidade, mas pelo planejamento do Governo Estadual. 

De acordo com o membro da diretoria da Apae de Pomerode, Almir Bieging, as aulas já tem data definida para serem iniciadas. “As atividades pedagógicas aqui na Apae terão início no dia 11 de março. Porém, os atendimentos clínicos e técnicos, com grupos de alunos, já estão sendo realizados”, afirma.

No ano passado, o Governo havia anunciado que faria uma mudança no modelo de contração de professores para as Apaes de todo o estado. O estado pretendia implantar, unicamente, o regime de pecúnia, ou seja, repassar dinheiro para que as Apaes façam a contratação dos professores.

A Secretaria de Estado da Educação (SED) propôs modelo único em pecúnia e transferência dos professores efetivos para atuarem como segundos professores na rede regular. Um dos argumentos da SED para que não fosse mantido o modelo de cedência dos professores, é que esses não atuam na educação básica e, portanto, não poderiam ser pagos com os recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), o que também foi apontado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE/SC). Porém, a Secretaria voltou atrás e decidiu manter o modelo de cedência de professores para 2019. 

Ao todo 20 mil alunos são atendidos nas 190 Apaes de Santa Catarina.



Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg