Jornal de Pomerode
Versão impressa


int(63908)

Amor precioso como diamante: 60 anos de companheirismo e muita paixão

Casal comemora Bodas de Diamante em 2018 e revela os segredos para ter uma relação longa e feliz e os votos que são cumpridos até hoje.

2a6932c5b1d414ddd86ac8fad14c3a54.jpg Foto: Isadora Brehmer/JP

Amar um ao outro, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, até que a morte os separe. Estes foram alguns dos votos proferidos pelo casal Ingeberto e Silvia Zuge, no altar, há quase 60 anos, no dia 08 de novembro de 1958. Votos que são cumpridos até hoje, quando o casal está prestes a comemorar Bodas de Diamante.

Mas a história poderia ter tomado um rumo diferente, já que, em um primeiro momento, Silvia não estava interessada no rapaz. “Foi difícil conquistá-la. Foram três tentativas até que ela aceitasse namorar comigo. Nas duas primeiras ela me deu um ‘fora’, mas no fim, acabou dando tudo certo”, conta Zuge. 

Silvia não nega que tenha dispensado o atual marido por duas vezes, mas revela que, no fim, se deu conta de que Ingeberto era o homem certo. “Na época eu achava ele muito novo, queria alguém mais velho como namorado. Mas houve um momento em que eu parei para pensar e percebi que ele era o marido que pedia em minhas orações e acabei contando isso para o meu primo, que era amigo do Ingeberto. Pedi para o meu primo não contar, mas ele acabou revelando ao Ingeberto, que me pediu em namoro logo depois”, afirma Silvia.

Depois de se casarem, foram morar em um sítio, em Trombudo Central, cidade onde moravam na época. Tiveram dois filhos, um homem e uma mulher, e hoje, têm três netos e um bisneto a caminho. O casal revela que veio para Pomerode no ano de 2001, depois de cerca de 14 mudanças ao longo da vida. “Não queremos mais sair de Pomerode, porque aqui temos tudo, principalmente amizades e divertimento. Nos sentimos muito bem morando aqui”, declaram.

Todas as vivências ao longo da vida estão retratadas nas muitas fotos que o casal guarda. Para Ingeberto e Silvia, esta é uma forma de lembrarem dos bons momentos que passaram e fazem questão de guardar os registros.

Durante a vida, trabalharam juntos por muitos anos, tanto na roça quanto com pintura. Ingeberto trabalhava como pintor e Silvia pintou a própria casa deles, adquirindo experiência. Logo, ela passou a ajudá-lo no trabalho, fazendo as mesmas tarefas que ele. “Perguntaram já se passar tanto tempo juntos, o dia inteiro, não atrapalhava a relação. Para nós nunca houve problema algum, nosso relacionamento sempre foi ótimo”, garante Zuge.

Para eles, a conversa era a forma encontrada para resolver algum problema que surgisse. “O segredo é a relação ter alguns ingredientes. O amor, a compreensão, o diálogo e o respeito mútuo, principalmente. Sempre cultivamos esses ingredientes e fomos seguindo a vida, felizes até hoje”, ressaltam.

Ingeberto e Silvia também garantem que sempre cuidarão um do outro, lutando pela sua felicidade e acreditam que essa é a chave para um relacionamento duradouro e feliz.

 



Galeria de fotos: 3 fotos
Créditos: Isadora Brehmer/JP Divulgação Divulgação
Veja também:









Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg