Jornal de Pomerode


Agora como “profissional”

Para um atleta, chegar a uma equipe de “ponta” no cenário nacional é um sonho que se torna realidade. E subir mais um degrau dentro deste contexto, é algo para se comemorar ainda mais. Pois é justamente isso que está vivenciando a pomerodense Kaoane Loch.

c59396cfbc28464789a0b1bd11123c3a.jpg Foto: Divulgação

Para um atleta, chegar a uma equipe de “ponta” no cenário nacional é um sonho que se torna realidade. E subir mais um degrau dentro deste contexto, é algo para se comemorar ainda mais. Pois é justamente isso que está vivenciando a pomerodense Kaoane Loch, central de 19 anos, que, desde o mês passado, integra o time principal do Minas Tênis Clube.

Há dois anos no clube mineiro, Kaoane fazia parte das categorias de base e teve a sua primeira oportunidade no “time de cima” na  Final Four Copa Gatorade, no mês de setembro, conquistada pela equipe brasileira. E após esta competição, ela foi incorporada ao elenco que está disputando a Superliga. “Estou muito animada por estar na categoria adulta, o que vai me fazer amadurecer, tanto como pessoa, quanto como atleta. Vou ter a oportunidade de ver como as profissionais se comportam, treinam, se preparam para os jogos e até como se relacionam entre si, e me espelhar nelas, aprender mais e mostrar isso em quadra, quando eu tiver essa chance. Muitas jogadoras, no time do Minas, são atletas olímpicas, e como é um objetivo profissional meu, vou me esforçar ao máximo para estar onde elas estão”, enfatiza.

No entanto, os esforços para galgar o seu espaço também terão que ser cada vez maiores. “O treinamento e a preparação para as partidas muda muito, em relação à base. Na véspera dos jogos, assistimos vídeos do adversário, estudamos jogadora por jogadora, cada ação do time e a preparação é feita em cima do que foi estudado. Ou seja, muda de jogo para jogo. Além disso, anotamos cada característica da adversária, para buscarmos minimizar a efetividade dela. Ou seja, além do treinamento em si, há muito estudo envolvido”.

Com relação à disputa de uma Superliga, Kaoane está bastante otimista no que diz respeito ao desempenho do Minas. Mas, acima de tudo, a competição nacional é a realização de um sonho. “É muito legal você estar no mesmo jogo onde pessoas conhecidas no vôlei participam. Como se trata de um campeonato de alto nível e que dura muito tempo, tudo que ocorre por trás dos jogos, é muito diferente do que se vê na televisão. E todos esses fatores têm somado para o meu futuro dentro do esporte. Por isso, sou muito grata pela oportunidade e pretendo continuar trabalhando para alavancar, ainda mais, a minha carreira”, finaliza a pomerodense.



Tags:
Veja também:









Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg