Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Acip promove 2º Café do Empresário

Iniciativa visa ampliar o diálogo e a troca de informações entre poder público e membros da iniciativa privada.

1ab671877792db663b788177a192a9eb.jpg Foto: Isadora Brehmer/JP

Empresários associados à Associação Empresarial de Pomerode (Acip) e os gestores municipais, Ércio Kriek e Gladys Sievert, estiveram reunidos na sede da Associação na manhã de quarta-feira, 28 de março, para a realização do 2º Café do Empresário, evento que tem por objetivo promover o diálogo entre poder público e iniciativa privada. 

Logo no início da conversa, o prefeito destacou a importância destes encontros e do diálogo entre o poder público e o privado, a fim de tornar o serviço público mais transparente, explicar e justificar determinadas decisões tomadas pelos gestores. 

Neste sentido da conversa, o diálogo começou abordando a prestação de contas da Prefeitura, demonstrando os gastos de recursos públicos e para onde vai o dinheiro arrecadado no município e recebido dos governos estadual e federal. Foi apresentada uma planilha com o total de recursos que o município arrecadou, nos meses de dezembro de 2017 e janeiro de 2018, e o que foi gasto de recursos públicos.

Um dos pontos abordados foi a dificuldade em conseguir informações referentes a custos individualizados da Prefeitura. “Estamos trabalhando para implementar um almoxarifado, onde devem ficar todas as informações pertinentes à gestão, principalmente na questão de gastos e custos da máquina pública”, disse o prefeito.

A discussão também se encaminhou para gastos com a folha de pagamento, que onera 54% do orçamento da Prefeitura. A principal preocupação é com os funcionários que não acrescentam para o serviço público, mas, mesmo assim, estão empregados e recebendo o salário. Neste sentido, os gestores informaram que estão estudando maneiras de avaliar melhor o desempenho dos funcionários públicos, de forma a identificar, em menos tempo, aqueles que não  estão exercendo o seu trabalho da melhor forma.

Novamente, um assunto trazido à tona pelo empresariado foi o ponto facultativo, que vem gerando debate entre as duas esferas. Segundo a Acip, a entidade está fomentando uma iniciativa para criar um projeto de lei que extinga de vez a possibilidade do ponto facultativo. 

Já o poder público voltou a tentar explicar o funcionamento do ponto facultativo e como ele representa uma economia para a máquina pública, mesmo que seja pequena. 

Segundo o presidente da Acip, Peter Volkmann, o objetivo da entidade é fazer com que a gestão trabalhe para deixar um legado na cidade, de boas iniciativas para população, principalmente na questão do controle de gastos e de cobrança de taxas. “Um planejamento a longo prazo, isso que esperamos, benefícios a longo prazo para a população, por isso, a questão do legado, que levantamos. Entendemos que o ponto facultativo é algo da escolha do prefeito, mas estamos pensando em um projeto de lei para que essa conquista não se perca com uma nova gestão. A questão do legado é esta, informações e regulamentações futuras para que os novos gestores consigam tomar decisões mais rapidamente. O povo de Pomerode quer continuidade, e não uma quebra a cada gestão”, ressalta Volkmann.

Por fim, foi abordado o assunto da segurança pública, uma vez que muitos empresários contribuíram para a aquisição de novos equipamentos para a Polícia Militar através de boletos. Foi informado pelo Prefeito que o dinheiro arrecado foi utilizado no montante que custeou a aquisição de um sistema com câmeras de segurança que irá monitorar todas as saídas da cidade. 

Ao fim da conversa, foi servido um café, também nas dependências da Acip. A próxima edição do evento deve acontecer no mês de maio de 2018 e a intenção é realizar encontros como este a cada dois ou três meses. 

 



Galeria de fotos: 1 fotos
Créditos: Isadora Brehmer/JP
Tags:
Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg