Jornal de Pomerode

Edição Impressa



A tão aguardada chance de ser mãe

Depois de sete anos tentando, casal consegue ter o seu primeiro filho. O casal Talita e Charles Luetke, de 35 e 43 anos, respectivamente, manteve-se firme para tentar realizar o maior sonho de muitos casais

2f1a2d65ac3140be82cda92b5da49cce.jpg Foto: Isadora Brehmer/JP

A persistência costuma trazer recompensas para as pessoas que apostam nela para realizar um desejo e foi com este pensamento que o casal Talita e Charles Luetke, de 35 e 43 anos, respectivamente, manteve-se firme para tentar realizar o maior sonho de muitos casais: ter um filho. Talita conta que sempre teve o desejo de ser mãe e que ela e o marido estavam há sete anos tentando engravidar e, quanto mais o tempo passava, as chances iam diminuindo. Pensando nisso, inclusive, ingressaram na fila de adoção há cinco anos, procurando uma alternativa para realizar este desejo.

“Como estávamos começando a perder as esperanças de termos um filho da maneira natural, concentramos a nossa atenção em outros desejos que tínhamos como casal, como viajar, por exemplo. E, em agosto de 2018, ao mesmo tempo que realizávamos o desejo de ter uma piscina em casa, descobri a gravidez”, relata Talita.

Quando percebeu os sinais da gravidez conversou com sua melhor amiga e ela lhe incentivou a fazer o teste, mesmo que Talita nem tivesse muitas esperanças. Porém, a surpresa veio quando o resultado foi positivo. Para não restar nenhuma dúvida, ela ainda fez o exame de sangue, que confirmou a gravidez.

“Foi um milagre, porque já tínhamos perdido a esperança. A confirmação também foi motivo de felicidade para a família e os amigos, que acompanhavam a nossa rotina em busca de sermos pais. E hoje, com o Lorenzo no colo e saudável, a felicidade é maior ainda”, ressalta.

Antes que Talita saísse para a sua licença maternidade, os companheiros de empresa, a Impressora Mayer, fizeram uma homenagem, além de terem sido muito atenciosos o tempo todo, bem como prestado apoio desde a descoberta.

A gravidez do Lorenzo Henrique Luetke, segundo Talita, foi muito tranquila, assim como o parto, e ele veio ao mundo no dia 23 de abril, com 4,280kg e 55cm. “O nascimento do Lorenzo é uma vitória e eu percebi que a minha fé move montanhas. Eu e meu marido sentimos o verdadeiro significado do amor quando tivemos nosso filho. É um sentimento que não tem explicação. A melhor coisa é acordar e vê-lo sorrir, compensa a dedicação durante a noite”, comenta Talita.

Como optaram por se inscrever no Cadastro Nacional de Adoção, Luetke e Talita decidiram que irão permanecer nele, mas que, caso surja uma oportunidade de adotarem mais um filho, só o farão quando o Lorenzo tiver, pelo menos, dois anos.

Para o pai, Charles Luetke, também foi uma surpresa, além de ser uma alegria sem tamanho. “Foram mais de quatro anos procurando um tratamento e inúmeros exames que eu fiz. O Lorenzo foi uma bênção de Deus e não poderíamos estar mais felizes”, destaca Luetke.

Agora, os pais de primeira viagem estão aproveitando a licença maternidade e curtindo o tão esperado filho.

 



Veja também:









Publicidade

  • 
    eb224b55631b8f403d168a912e1f6fb6.jpg4b580c53dad677f2141dea5ad908465d.jpg