Jornal de Pomerode

Edição Impressa



A eficiência das agulhas

A acupuntura é uma prática tradicional chinesa, usada há milhares de anos de forma terapêutica e reconhecida, desde 1995, no Brasil, como especialidade médica.

9cff3f0cf6f73e0479ffdcd09fac92f8.jpg Foto: Tatiane Hansen/JP

Talvez imaginar a introdução por agulhas em pontos específicos do seu corpo não seja a melhor forma de procurar alívio para a dor, não é? Pois é aí que você se engana. A acupuntura é utilizada por, pelo menos, dois mil anos por curandeiros chineses, no tratamento de dores e outras doenças.

Apesar de ser conhecida e tradicional no oriente, a disseminação da técnica no ocidente teve início há poucas décadas, mas foi alavancada na década de 70, com a visita do presidente norte-americano, Richard Nixon, à China, quando um dos repórteres que acompanhava a comitiva fez uma matéria sobre o tema, descrevendo a sua utilização como a única ferramenta anestésica em cirurgias de alguns hospitais visitados.

E, segundo o médico e acupunturista, Dr. Omar Manne, a história envolve mais um acontecimento real. “O método também foi utilizado em um membro da equipe que necessitou de cuidados para com sua saúde e, com os resultados positivos, estudos foram aprofundados para que a acupuntura também pudesse aplicada no ocidente”, conta.

A acupuntura pode ser aplicada em homens e mulheres, sem contraindicação. “A técnica é procurada, principalmente, para o tratamento de dores no corpo, enxaquecas, insônia, hérnias e problemas musculares. Os principais efeitos são combate à dor e relaxamento. A acupuntura pode ser realizada em homens, mulheres, jovens e idosos. É importante lembrar que, pode ocorrer a necessidade de conversar com o paciente para que ele vença o medo da agulha. No entanto, é preciso frisar que o método é praticamente indolor, quando bem realizado”, explica o Dr. Manne.

O emprego das agulhas finas de metal, nos mais variados tamanhos, é efetuado de forma cuidadosa sobre os acupontos, ou seja, pontos localizados nos Meridianos que permeiam o corpo para a obtenção de efeito terapêutico. 

São, pelo menos, 1.500 pontos de acupuntura no corpo humano, que são estudados pelos profissionais da área. “Não são pontos quaisquer e, graças ao ensinamento repassado pelos chineses antigos, têm relação com pontos anatômicos e, por isso, muitas vezes procuramos determinados pontos pelo tato. Inclusive, existem muitos cegos acupunturistas”, completa. 

No Brasil, a execução da acupuntura é livre e realizada por profissionais de nível técnico e especialistas de nível superior. A busca pelo profissional qualidade é fundamental para que o tratamento surte o efeito esperado. “Neste caso, também reitero que um diploma em medicina auxilia, e muito, no processo, uma vez que o paciente já se dirige ao consultório em busca de terapia complementar, sempre embasada no conhecimento técnico e profissional de um médico que pode, inclusive, solicitar exames para ter maior clareza do problema”, comenta.

A prática da acupuntura é obrigatória no sistema de saúde suplementar, conforme determinações da Agência Nacional de Saúde Suplementar, por profissionais especialistas, conforme determina o Ministério da Saúde e a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares.  

Atualmente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) reconhece e estimula o ensino e a aplicação da acupuntura em todo o mundo. Já a Unesco a reconhece como Patrimônio Cultural da Humanidade. 

Serviço: 

Rua 15 de Novembro, 22 - Sala 206 - Centro
Contato: (47) 3387-2123 ou no 
(47) 99637-8379 (WhatsApp)
clinica.omar@yahoo.com.br
De segunda a sexta-feira, a partir das 14h. 

 

 

 



Galeria de fotos: 2 fotos
Créditos: Tatiane Hansen/JP Divulgação
Tags:
Veja também:









Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg