Jornal de Pomerode

Edição Impressa



A cidade que encantou um cantor

Músico paranaense se mudou para Pomerode, após ficar impressionado com a cidade e se apaixonar pela sua futura esposa. O cantor, que se apresentava pelas cidades da região, teve um encanto especial com a “Cidade Mais Alemã do Brasil"

4f01ed6d0822293e584ccda8fc3d90da.jpg Foto: Divulgação

Viajar e conhecer várias cidades através do seu trabalho e se encantar com uma, em especial. Foi isso que aconteceu com o Billy Andrade, cantor e instrumentista, nascido no Paraná. Esta matéria faz parte do nosso especial sobre pessoas que saíram de suas terras natais para se estabelecerem na nossa “Pequena Alemanha”.

 O cantor, que se apresentava pelas cidades da região, teve um encanto especial com a “Cidade Mais Alemã do Brasil” e também com o que seria a sua futura esposa, uma pomerodense que conheceu durante uma apresentação em um evento que estava sendo realizado no município.

O paranaense de Rio Negro, que fica próximo da divisa com Santa Catarina e, aproximadamente, 140km de Pomerode, decidiu fixar residência no município e faz apresentações na cidade e em outras da região. Billy fala sobre como é ser músico, em Pomerode.

“Ser músico aqui na cidade é muito bacana. Amo o que eu faço, você acaba fazendo novas amizades através da profissão, e considero isso, uma das coisas mais magníficas do que eu escolhi para fazer”, comenta.

Uma das coisas que mais impressiona o músico, aqui na cidade, é a organização e a força de vontade da população.

“Eu admiro muito o povo, um pessoal muito batalhador e que sempre me tratou bem. Outra coisa que me chama a atenção é o capricho, a limpeza da cidade, os jardins das casas. Pomerode é uma cidade muito linda, pela sua arquitetura alemã e a preservação dos costumes e tradições germânicas, acho isso incrível”, relata o cantor.

Outro fator que atraiu a curiosidade de Billy, é o uso da língua alemã, no dia a dia de muitos pomerodenses, que ainda utilizam o idioma para se comunicar.

“Para eu, que sou de fora, e acredito que quem é de outra cidade e chega aqui em Pomerode, é se deparar com pessoas falando em Alemão. Não é todo dia que a gente vê isso Brasil a fora. E poder ver de perto o povo conversando em outro idioma, mantendo costumes e tradições alemãs, em uma cidade aqui no Brasil, é algo magnífico”, conta. 



Veja também:









Publicidade

  • 
    eb224b55631b8f403d168a912e1f6fb6.jpg4b580c53dad677f2141dea5ad908465d.jpg