Jornal de Pomerode

Edição Impressa



int(65443)

15 º Encontro de Veículos Antigos movimenta Pomerode

Evento realizado no fim de semana, no Pavilhão de Eventos da cidade, contou com três dias de exposição de clássicos automobilísticos de duas e quatro rodas

70ccdb1d59f2e5de218ffe9fe411a79f.jpg Foto: Raphael Carrasco/JP

O fim de semana foi agitado no Pavilhão de Eventos de Pomerode. Isto, porque, foi realizado o 15º encontro de Veículos Antigos da cidade. O evento teve duração de três dias, sendo realizado na sexta, sábado e no domingo, dias 06, 07 e 08 de abril.

Passeando pelo local, era possível ver veículos de diferentes décadas, da de 30 até à 90. O evento contou com mais de 700 veículos expostos, mas o público presente não foi divulgado até o fechamento desta edição.

“O resultado foi excelente, tivemos veículos vindos de várias regiões do país. Um, inclusive, chamou muita a minha atenção, pois percorreu mais de 1.700 km, saindo de Minas Gerais para chegar até aqui. Com certeza, superou nossas expectativas, e, para 2019, já estamos planejando novidades para a 16ª edição do Encontro de Veículos Antigos de Pomerode”, afirma Débora Cristine Porath Voigt, uma das organizadoras do evento.

A pomerodense Yanka Luma Uller, de 21 anos, levou a sua Chevrolet Caravan para ficar exposta no sábado e domingo. A jovem conta que ter o carro era um sonho antigo e conseguiu realizá-lo, juntamente com seu pai.

“A Caravan, na verdade, foi um sonho, que consegui realizar com a ajuda de meu pai. No dia a dia eu uso ela para trabalhar e para passear nos fins de semana. O meu apego é tão grande, que dei até um nome para ela: Wandinha. Hoje eu tenho um cuidado especial com ela, sempre tentando manter o carro com todas as peças originais, pintura perfeita e outros”.

Yanka é de Pomerode, mas mora em Timbó desde ano passado. Ela conta que já tinha o desejo de participar do encontro em 2017, mas devido à mudança de cidade, acabou não conseguindo expôr seu carro.

“Já queria ter participado no ano passado do encontro, mas como estávamos em processo de mudança para Timbó, acabou ficando meio complicado o deslocamento e eu também não ia ter tempo de passar o fim de semana lá com ela. Então, quando soube do próximo encontro, no caso, neste fim de semana, já confirmei presença, pois a vontade de expôr ela, era grande”, afirma.

Ela também nos conta que ser mulher e ter paixão por carros, já foi motivo para sofrer preconceitos em alguns locais.
 
“Já fui em ferro velho, procurar peça e o cara me perguntou como que meu marido tinha coragem de me deixar sair com a Caravan para buscar peças, mas eu não tenho marido e eu só estava procurando peças.  Também já fui em uma oficina em que eu falava com o mecânico e ele só respondia para o meu pai. Mas também tem todo o lado da admiração, muita gente dá parabéns, tanto pelo meu gosto, quanto pelo meu  carro. E é isso que me deixa feliz”, esclarece Yanka.

 



Galeria de fotos: 3 fotos
Créditos: Raphael Carrasco/JP Raphael Carrasco/JP Arquivo Pessoal
Tags:
Veja também:









Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg