Jornal de Pomerode

Edição Impressa



1º Encontro de Tocadores de Teufelsgeige é marcado pela alegria e pela descontração

Instrumentistas de Pomerode e da região se reuniram no Pavilhão Cultural da festa e fizeram a alegria do público, tocando o instrumento conhecido como Violino do Diabo.

cd084e76bb004a807431478f321733de.jpg Foto: -O pequeno Miguel, de dois anos e meio, foi uma das atrações do Encontro. Daiana Kopsch/JP

O pavilhão cultural ficou lotado neste domingo para receber uma atração especial e inédita. O 1º Encontro de Tocadores de Teufelsgeige, ou Violino do Diabo, reuniu mais de 15 instrumentistas que fizeram a festa enquanto divulgavam o instrumento.

O instrumento teve origem no século XVII e sempre embalou e alegrou festas de casamento, desfiles e outras festividades. Ele é constituído basicamente de uma haste, cordas de metal, um corpo de ressonância e diversos adereços sonoros e enfeites. É tocado com uma haste rugosa, geralmente, um serrote.

A iniciativa de trazer o Teufelsgeige para a programação da Festa Pomerana partiu da vice-prefeita, Gladys Sievert, depois que ela conheceu o instrumento em uma viagem que fez para a Alemanha.

“Eu vi um encontro parecido com este que estamos realizando em uma das minhas viagens à Alemanha e uma amigasugeriu fazer um na Festa Pomerana. E aí está hoje, o 1º Encontro de Tocadores de Teufelsgeige”, relata Gladys, que também é secretária de Turismo de Pomerode.

Ela, então, buscou Loreno Buss, que já tinha o instrumento. Há três anos, para participar dos desfiles da Festa Pomerana, construiu seu próprio Teufelsgeige. Buss conta que aceitou o convite e começou a contatar amigos e conhecidos que tocavam o Teufelsgeige, para reunir todos em um encontro.

“Eu já tinha o instrumento e já tinha participado de desfiles, então me procuraram e perguntaram se eu ajudaria a organizar esse encontro de tocadores de Teufelsgeige aqui na 35ª Festa Pomerana. Eu topei o desafio e hoje estamos aqui reunidos. Esperamos que seja o primeiro de muitos”, afirma o organizador. 

Por ser uma novidade, o encontro reuniu centenas de pessoas ao redor do palco e foi marcado pela animação do público e dos tocadores, que não economizavam na energia e nas risadas. A animação começou já na abertura, quando a vice-prefeita foi convidada a dar a sua palavra quanto à realização do encontro e também a tocar o Teufelsgeige. 

Além da versatilidade dos instrumentos, uma das cenas que mais chamou a atenção do público e que virou, também, uma atração do Encontro foi o pequeno Miguel Pereguda, de apenas dois anos e meio. O menino, vestido de “Fritz” e com o seu próprio instrumento, veio participar do evento com o pai, Everson Pereguda e com o avô, Ingo Pereguda, blumenauense, que já toca o “Violino do Diabo” há 40 anos. 

“Nós tínhamos um grupo de bolão, o mais antigo da Itoupava Central, e vimos que as pessoas estavam gostando e inventamos o nosso instrumento. O Everson começou a gostar também e às vezes ele toca. Então, também quis passar essa tradição para o meu neto”, afirma o tocador.

“Fazemos algumas brincadeiras em casamentos, como uma diversão entre amigos. O Miguel gosta muito da música, do ritmo e também está tocando e acaba brincando junto conosco já. Nós fizemos um para ele, já que o meu pai tem marcenaria. Evoluímos os instrumentos e já fizemos um para ele”, relata o pai de Miguel. 

Quem também marcou presença no Encontro foi Célio Emílio Krieger, que já conhece e toca o instrumento há 27 anos. “Eu já me apresentava aqui com o Hausmusikanten. Conheci o instrumento na cancha de bolão e resolvi fazer o meu. É difícil de confeccioná-lo e eu levei tempo para chegar na estrutura final”, conta Krieger.

Este foi o 1º Encontro do instrumento que foi realizado no Brasil. Gladys também afirmou que a intenção é fazer do encontro uma rotina da Festa Pomerana. “O instrumento em si já é muito curioso, inusitado e oferece muitas possibilidades para quem toca. Então, só isso já desperta a curiosidade das pessoas. Tenho certeza que é um encontro que vem para ficar e que vai se fortalecer por muitos anos, que o número de participantes vai aumentar e as pessoas vão ter interesse de vir para a Festa Pomerana para ver este espetáculo”, garantiu.

 



Tags:
Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg