Jornal de Pomerode


Na Ponta do lápis - 01/11

Balança comercial

O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços ampliou a previsão de superávit da balança comercial brasileira de US$ 60 bilhões para um resultado entre US$ 65 bilhões e US$ 70 bilhões em 2017. De acordo com o ministério, os números refletem, principalmente, o desempenho das exportações brasileiras, cuja alta acumulada no ano é de quase 20%, com vendas externas puxadas por automóveis, veículos de carga, produtos siderúrgicos, produtos do agronegócio e commodities minerais. Em termos absolutos, a exportação apresenta aumento de US$ 25 bilhões entre janeiro e setembro, na comparação com o mesmo período de 2016.

Inflação e PIB

Mesmo com a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de reduzir, mais uma vez, a taxa básica de juros (Selic), economistas do mercado financeiro elevaram, pela quarta semana consecutiva, a previsão de inflação para 2017, passando de 3,06% para 3,08%. Já a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) foi mantida em 0,73%, segundo o relatório conhecido como “Focus”, divulgado no dia 30 de outubro pelo Banco Central.

Erros na declaração

A Secretaria da Receita Federal do Brasil enviará cartas a cerca de 340 mil contribuintes que estão com indício de inconsistências na Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (DIRPF) exercício 2017, ano calendário 2016. Segundo a Receita, as inconsistências podem levar a autuações futuras. O órgão esclarece que as cartas somente são enviadas aos contribuintes que podem se autorregularizar, isto é, contribuintes não intimados nem notificados. Não é necessário comparecer à Receita Federal.

Inflação do aluguel 

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) encerrou outubro com variação de 0,20%, resultado abaixo do registrado em setembro último (0,47%) . No mesmo mês de 2016, o índice tinha alcançado 0,16%. No acumulado desde janeiro, houve queda de 1,91% e nos últimos 12 meses, o índice caiu 1,41%. Este último é que serve de base de cálculo para a renovação dos contratos de aluguel. O levantamento é feito pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), com dados coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do atual. A pesquisa mostra que o recuo foi influenciado pela desaceleração no setor atacadista.

Indicador de Incerteza da Economia 

O Indicador de Incerteza da Economia, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), recuou 8,3 pontos de setembro para outubro deste ano, ao passar de 119,3 pontos para 111 pontos, em uma escala de zero a 200. Com esse, que foi o quarto recuo consecutivo, o indicador atingiu o menor nível registrado desde fevereiro de 2015. De acordo com a FGV, o indicador parece registrar um longo período de incerteza econômica, de quase três anos, em que oscilou acima de 120 pontos, um comportamento motivado, nesse período, por eventos políticos.



Publicado em 06/11/2017 - por Jornal de Pomerode

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo

Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg