Terca-Feira, 20 de Agosto de 2019

facebook_icon

Hoje: Máx 15Cº / Min 10°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Contra-Ataque

&nbsp;</p> <p><strong><em>Brasil-sil-sil...</em></strong><br />O UFC 142, realizado no s&aacute;bado, dia 14/01, no Rio de Janeiro, foi marcado por excelentes combates. Cerca de 14 mil espectadores puderam acompanhar este grande evento, que consolidou o nome do Brasil dentro do MMA. As lutas contaram com 12 brasileiros e a edi&ccedil;&atilde;o foi uma das melhores da hist&oacute;ria das lutas. Pelo card preliminar, destaque para o catarinense Thiago Tavares, que enfrentou o canadense Sam Stout pelos leves. Alternando bons e maus momentos na luta, ap&oacute;s tr&ecirc;s assaltos, os ju&iacute;zes deram a vit&oacute;ria para o lutador de SC. Com isso, Thiago soma duas vit&oacute;rias em solo carioca.<br />J&aacute; o card principal foi marcado por grandes vit&oacute;rias brasileiras e uma pol&ecirc;mica, protagonizada pelo &aacute;rbitro M&aacute;rio Yamasaki. Aos 29 segundos de luta, ap&oacute;s Erick Silva ter nocauteado Carlos Carter, com uma boa sequ&ecirc;ncia de socos e joelhada, M&aacute;rio voltou atr&aacute;s e o desqualificou, alegando golpes ilegais na nuca. Destaque tamb&eacute;m para o incr&iacute;vel nocaute do brasileiro Edson Barboza sobre o ingl&ecirc;s Terry Etim, com um espetacular chute rodado no 3&ordm; round, considerado o mais bonito da noite.<br />Mas as fortes emo&ccedil;&otilde;es ficaram reservadas para o final. Na pen&uacute;ltima luta do UFC 142, Vitor Belfort levantou o p&uacute;blico carioca ao vencer, por finaliza&ccedil;&atilde;o, o norte-americano Anthony Johnson (que estava 5kg acima do peso), em um combate pela divis&atilde;o dos m&eacute;dios.<br />No confronto mais esperado da noite, Jos&eacute; Aldo defendeu seu t&iacute;tulo diante de Chad Mendes, pela categoria peso pena. E nem precisou de muito tempo para que sua vit&oacute;ria fosse consolidada. No final do primeiro round, o brasileiro foi espremido na grade mas conseguiu se desvencilhar e acertar uma joelhada certeira e um direto, com Chad j&aacute; nocauteado no solo. Ap&oacute;s o "feito", o atleta do Flamengo n&atilde;o se conteve, saindo do oct&oacute;gono para os bra&ccedil;os do povo, o que levou os f&atilde;s ao del&iacute;rio e os seguran&ccedil;as ao desespero, numa cena in&eacute;dita dentro do UFC. Realmente, no Brasil as coisas s&atilde;o diferentes e especiais. E vem mais por a&iacute;...</p> <p>&nbsp;</p> <p><strong><em>Aposentadoria</em></strong><br />O an&uacute;ncio da contrata&ccedil;&atilde;o do brasileiro Bruno Senna, pela Williams, praticamente decretou a aposentadoria de Rubens Barrichello na F&oacute;rmula 1. Ap&oacute;s 20 anos "prestando servi&ccedil;o" a outros pilotos, Rubinho j&aacute; come&ccedil;a a sentir a repercuss&atilde;o de sua suposta aposentadoria no Twitter. As piadinhas, que acompanharam o piloto por toda a sua carreira, est&atilde;o ainda mais fortes. A melhor que eu escutei foi essa: "Da F&oacute;rmula 1 para a fila do Seguro Desemprego. Mas nada mudou, ainda tem muita gente na sua frente"...</p>


Publicado em 23/01/2012 - por Bob Gonçalves

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg